Instagram Widget

Features

Assessora de Flávio Bolsonaro repassou verba eleitoral para marido

Jornalista era candidata a deputada federal em 2018 e transferiu 60% da verba para o marido; depois da derrota foi contratada para o gabinete do filho de Jair

A jornalista Elisangela Machado, candidata a deputada federal nas eleições de 2018 (PRP-DF) repassou quase 60% dos recursos recebidos pelo fundo eleitoral para o marido. Depois do pleito, ela foi contratada como assessora no gabinete deFlávio Bolsonaro. Conhecida como Elisa, ela se apresentava como “a federal de Bolsonaro” e é administradora da página República de Curitiba, conhecido por propagar fake news e apoiar Jair.
A candidata, que teve uma campanha mal sucedida, atingiu pouco mais de 11 mil votos, o que representa 0,81% dos votos válidos no Distrito Federal. A informação foi divulgada pelo jornal Folha de São Pauloque analisou os dados de prestação de contas da jornalista.
De acordo com as informações disponibilizadas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ela recebeu R$25 mil do fundo eleitoral. Desse total, 14,9 mil (equivalente a 59%) foram repassados para o seu marido Ronaldo Robinson de Freitas, engenheiro da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária).
Do dinheiro que ele recebeu, R$10 mil foram registrados como “serviços de coordenação de campanha eleitoral”, R$4 mil como “locação de equipamento para gravação de vídeo” e R$900 para “serviço de divulgação de campanha”.
Ainda segundo informações do jornal, a Embrapa afirmou que, durante o período de campanha, Ronaldo se ausentou do trabalho alegando licença médica duas vezes. A primeira entre 13 e 17 de agosto e a segunda entre 3 e 5 de outubro.
Dia 5 de outubro também foi a data em que o engenheiro assinou o recibo de R$10 mil para “coordenação de campanha” e concluiu um serviço de “monitoramento de redes sociais”.
Nesta quinta-feira (7) ela anunciou em suas redes sociais que havia sido contratada para o gabinete do senador Flávio Bolsonaro, filho mais velho de Jair.  O cargo é de auxiliar parlamentar plena, cujo salário base é de R$8,6 mil. O jornal questionou a assessoria do Senador para saber se qual o critério usado para contratação de Elisa e se tem relação com o fato dela administrar uma página pró-Bolsonaro, mas as perguntas não foram  respondidas.

Assessora de Flávio teve contas rejeitadas pelo TSE

Elisa teve a prestação de contas reprovada pela Procuradoria Regional Eleitoral no Distrito Federal, que pediu para que a Justiça determinasse a devolução de R$1.520. O valor teria sido doado para a campanha do então candidato a deputado estadual de Goiás Serafim Bezerra, do PSL.
O argumento era de que a transferência foi revertida em favor para a campanha da jornalista. O Ministério Públicoconsiderou que a alegação é genérica e que ela não deve ter tido qualquer proveito político da doação já que o candidato que recebeu o valor concorria a outro cargo, por outro partido e em outro estado, informou a Folha.

Nenhum comentário

Atthrox Participações é um activities alphabet brasileiro ;crescendo com sua participação!

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Atthrox Participações. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. A Atthrox Participações poderá retirar, sem prévia notificação, os comentários que não respeitarem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Random Posts

randomposts
fb.me/atthroxpar