Instagram Widget

Features
Features/feature

Informativo

Informativo/module

Diversional

Diversional/column

Interpretativo

Interpretativo/style

Opinativo

Opinativo/style

Fotografia

Fotografia/column

Serviços

Serviços/column

Videografia

Videografia/box

Recent Posts

Carta de Lula aos participantes do Festival Lula Livre

Carta de Lula aos participantes do Festival Lula Livre

Foto - Ricardo Stuckert
“Agradeço de coração a cada uma e a cada um de vocês, artistas e público, que nesse 2 de junho fazem da praça da República a Praça da Democracia. Embora tenha o nome de “Festival Lula Livre”, sei que esse é muito mais que um ato de solidariedade a um preso político. O que vocês exigem é muito mais que a liberdade do Lula. É a liberdade de um povo que não aceita mais ser prisioneiro do ódio, da ganância e do obscurantismo.


Esse ato é na verdade um grito de liberdade que estava preso em nossas gargantas. Mais que um grito, um canto de liberdade. O canto dos trabalhadores que não aceitam mais o desemprego e a perda de seus direitos. O cantos dos estudantes, que não aceitam nenhum retrocesso na educação. O canto das mulheres, que não aceitam abrir mão de nenhuma conquista histórica. O canto da juventude, que não aceita que lhe roubem os sonhos, e da juventude negra em particular, que não aceita mais ser exterminada. O canto dos que ousam sonhar, e transformam sonhos em realidade.

Boa parte de vocês que aí estão, artistas e público, felizmente não viveram os horrores da ditadura civil e militar instalada em 1964, essa que alguns querem implantar de novo no Brasil. Foi um tempo em que a luta contra a censura podia ser traduzida em canções que diziam assim: “Você corta um verso, eu escrevo outro”.

Foi com muita luta que conseguimos acabar com a censura neste país. E não vamos aceitar essa outra forma de censura, que é a tentativa de acabar com as fontes de financiamento da arte e da cultura. Que não vamos aceitar a tentativa de censurar o pensamento crítico, estrangulando as universidades.

Se eles arrancam nossas faixas, nós escrevemos e botamos outras no lugar. E vamos continuar ocupando as ruas em defesa da educação, da saúde, públicas e de qualidade; das oportunidades para todas e todos; contra todas as formas de desigualdade e de retrocesso.

Nossos adversários querem mais armas e menos livros, menos música, menos dança, menos teatro e menos cinema. E nós insistimos em ler, escrever, cantar e dançar, insistimos em ir ao teatro e fazer cinema.

Nada mais perigoso para nossos adversários que um povo que canta e é feliz. Que faz da arte e da cultura instrumentos de resistência. Vamos então à luta, sem medo de sermos felizes, com a certeza que o amor sempre vence.

Um abraço, com muita saudade e a vontade imensa de estar aí,

Lula”

Foto - Ricardo Stuckert
“Agradeço de coração a cada uma e a cada um de vocês, artistas e público, que nesse 2 de junho fazem da praça da República a Praça da Democracia. Embora tenha o nome de “Festival Lula Livre”, sei que esse é muito mais que um ato de solidariedade a um preso político. O que vocês exigem é muito mais que a liberdade do Lula. É a liberdade de um povo que não aceita mais ser prisioneiro do ódio, da ganância e do obscurantismo.


Esse ato é na verdade um grito de liberdade que estava preso em nossas gargantas. Mais que um grito, um canto de liberdade. O canto dos trabalhadores que não aceitam mais o desemprego e a perda de seus direitos. O cantos dos estudantes, que não aceitam nenhum retrocesso na educação. O canto das mulheres, que não aceitam abrir mão de nenhuma conquista histórica. O canto da juventude, que não aceita que lhe roubem os sonhos, e da juventude negra em particular, que não aceita mais ser exterminada. O canto dos que ousam sonhar, e transformam sonhos em realidade.

Boa parte de vocês que aí estão, artistas e público, felizmente não viveram os horrores da ditadura civil e militar instalada em 1964, essa que alguns querem implantar de novo no Brasil. Foi um tempo em que a luta contra a censura podia ser traduzida em canções que diziam assim: “Você corta um verso, eu escrevo outro”.

Foi com muita luta que conseguimos acabar com a censura neste país. E não vamos aceitar essa outra forma de censura, que é a tentativa de acabar com as fontes de financiamento da arte e da cultura. Que não vamos aceitar a tentativa de censurar o pensamento crítico, estrangulando as universidades.

Se eles arrancam nossas faixas, nós escrevemos e botamos outras no lugar. E vamos continuar ocupando as ruas em defesa da educação, da saúde, públicas e de qualidade; das oportunidades para todas e todos; contra todas as formas de desigualdade e de retrocesso.

Nossos adversários querem mais armas e menos livros, menos música, menos dança, menos teatro e menos cinema. E nós insistimos em ler, escrever, cantar e dançar, insistimos em ir ao teatro e fazer cinema.

Nada mais perigoso para nossos adversários que um povo que canta e é feliz. Que faz da arte e da cultura instrumentos de resistência. Vamos então à luta, sem medo de sermos felizes, com a certeza que o amor sempre vence.

Um abraço, com muita saudade e a vontade imensa de estar aí,

Lula”

Frente Parlamentar Ambientalista comemora e promove debates no Dia Mundial do Meio Ambiente

Frente Parlamentar Ambientalista comemora e promove debates no Dia Mundial do Meio Ambiente

Foto - Gabriel Paiva
A Frente Parlamentar Ambientalista da Câmara, coordenada pelo deputado Nilto Tatto (PT-SP), junto com outras entidades, promove na próxima quarta-feira (5) um Café da Manhã em Comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente. Durante o evento, será lançado o regulamento do Prêmio de Melhores Parlamentares do Ano do Portal Congresso em Foco, na categoria Parlamentares pelo Clima & Sustentabilidade, seguido de um debate sobre os desafios e a conjuntura atual da política ambiental brasileira. Na ocasião também será lançada a publicação, “Legislação sobre Meio Ambiente”, 3ª edição, de iniciativa da Consultoria Legislativa da Câmara.

Além da Frente Parlamentar Ambientalista, o evento também é organizado em parceria com a Frente Parlamentar em Defesa dos Povos Indígenas, coordenada pela deputada Joênia Wapichana (Rede-RR), e a Comissão de Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Câmara, presidida pelo deputado Rodrigo Agostinho (PSB-SP). O evento conta ainda com o apoio do Portal Congresso em Foco, o Instituto Democracia e Sustentabilidade (IDS), a Rede de Advocacy Colaborativo (RAC), o instituto Ethos e a Fundação SOS Mata Atlântica.

Foto - Gabriel Paiva
A Frente Parlamentar Ambientalista da Câmara, coordenada pelo deputado Nilto Tatto (PT-SP), junto com outras entidades, promove na próxima quarta-feira (5) um Café da Manhã em Comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente. Durante o evento, será lançado o regulamento do Prêmio de Melhores Parlamentares do Ano do Portal Congresso em Foco, na categoria Parlamentares pelo Clima & Sustentabilidade, seguido de um debate sobre os desafios e a conjuntura atual da política ambiental brasileira. Na ocasião também será lançada a publicação, “Legislação sobre Meio Ambiente”, 3ª edição, de iniciativa da Consultoria Legislativa da Câmara.

Além da Frente Parlamentar Ambientalista, o evento também é organizado em parceria com a Frente Parlamentar em Defesa dos Povos Indígenas, coordenada pela deputada Joênia Wapichana (Rede-RR), e a Comissão de Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Câmara, presidida pelo deputado Rodrigo Agostinho (PSB-SP). O evento conta ainda com o apoio do Portal Congresso em Foco, o Instituto Democracia e Sustentabilidade (IDS), a Rede de Advocacy Colaborativo (RAC), o instituto Ethos e a Fundação SOS Mata Atlântica.

Militância marca presença no ‘4° Congresso Zonais em SP: Paulo Freire’

Militância marca presença no ‘4° Congresso Zonais em SP: Paulo Freire’

O congresso discutiu as eleições 2020 e a conjuntura atual que envolve a reforma da previdência, a greve geral dia 14 de junho e a liberdade do ex-presidente Lula
Elineudo Meira
O Diretório Municipal do PT São Paulo realizou nesta sexta (31) e sábado (1°) o “4°Congresso Zonais: Paulo Freire”, na quadra do sindicato dos Bancários no centro da capital paulista. A militância marcou presença e encheu o auditório.

O congresso discutiu as eleições 2020 e a conjuntura atual que envolve a reforma da previdência, a greve geral dia 14 de junho e a liberdade do ex-presidente Lula. Além de ser uma fase preparatória para o 7° Congresso do Partido que ocorrerá em novembro deste ano.

O vice-presidente estadual do PT- SP, Jilmar Tatto, destacou que a abertura do 4° Congresso Zonais também faz parte das várias plenárias (Caravanas estadual), realizadas nas macros regiões do estado e que tem como objetivo preparar o PT para a luta social que já está acontecendo. Para Jilmar é preciso prepara uma chapa de vereadores e vereadoras forte, dizer o que nós fizemos e o que eles (tucanos) não fizeram, começar programas a partir dos bairros para recuperar a periferia e o PT continuar tendo uma zona vermelha na cidade.

O líder da bancada de vereadores do PT São Paulo, Alfredo Cavalcanti, lembra que quando o PT conquistou a eleição em 2012, o PT da capital partiu da organização de um Congresso e agora partirá novamente desse processo em busca da conquista em 2020.

De acordo com a vereadora, Juliana Cardoso, nossas lutas nunca cessam – pois os governos atuais (Bruno Covas, Dória e Bolsonaro) colocam em todas as áreas desmontes. “Desmontes que serão combatidos com ações, manifestações como as que foram feitas ontem (30 de maio – Manifestação contra os cortes naeducação 30M)”, afirma a vereadora.

O deputado federal, Carlos Zaratini, ressalta que a luta contra o Bolsonaro será vitoriosa se derrotarmos areforma da previdência, mas para isso é preciso um grande esforço para a greve geral que ocorrerá no dia 14 de junho. “Precisamos do apoio das ruas para derrotar a reforma, e nos prepararmos para termos uma vitória aqui, na capital”. De acordo com ele, hoje além do governo tucano, nós teremos que enfrentar uma ultradireita, que tem uma máquina de propaganda (fake news) e dinheiro.

O deputado federal, Alexandre Padilha, destacou a importância da referência do 4º Congresso ao Paulo Freire: “o terceiro autor mais citado no mundo, só a ignorância dos bolsonaristas não reconhece a importância de Paulo Freire”, aponta o deputado. Padilha também ressaltou a recepção das manifestações em defesa da educação, às bandeiras do PT e pela liberdade do Lula e reforçou que estamos em um processo de reconstrução do papel do Lula para o país e que São Paulo tem um a importância crucial neste processo.

Durante a abertura do evento, o presidente do Instituto Lula e coordenador da campanha Lula Livre, Paulo Okamoto, ressaltou a importância de estarmos organizados em pró da liberdade do ex-presidente, fazer comitês Lula livre nos Diretórios Zonais, em cada cidade e sindicato. “O Lula só será solto se tiver uma mobilização muito forte e só vamos conseguir isso com muita organização”, aponta ele.

O segundo dia do Congresso debateu o texto que servirá de base para o partido na capital paulista. Também foi realizado uma homenagem ao grande artista e militante Sérgio Mamberti.
A homenagem foi entregue pelo também ator e militante Tadeu Di Pietro que falou sobre os ataques que a Educação e a Cultura têm sofrido com a gestão Bolsonaro. O trompetista Fabiano marcou presença no evento e puxou o Olé, olé, olé, olá, Lula, Lula livre!

O presidente do PT São Paulo e deputado estadual, Paulo Fiorilo, disse ser uma honra coordenar esse processo tão rico de debate do PT. “Os cinco grupos de discussão formados no decorrer da tarde estiveram lotados. A participação da militância realmente foi uma marca importante do 4° Congresso Zonais: Paulo Freire #LulaLivre que irá orientar o partido no próximo período”, afirmou o presidente.

Fonte:pt.org.br
O congresso discutiu as eleições 2020 e a conjuntura atual que envolve a reforma da previdência, a greve geral dia 14 de junho e a liberdade do ex-presidente Lula
Elineudo Meira
O Diretório Municipal do PT São Paulo realizou nesta sexta (31) e sábado (1°) o “4°Congresso Zonais: Paulo Freire”, na quadra do sindicato dos Bancários no centro da capital paulista. A militância marcou presença e encheu o auditório.

O congresso discutiu as eleições 2020 e a conjuntura atual que envolve a reforma da previdência, a greve geral dia 14 de junho e a liberdade do ex-presidente Lula. Além de ser uma fase preparatória para o 7° Congresso do Partido que ocorrerá em novembro deste ano.

O vice-presidente estadual do PT- SP, Jilmar Tatto, destacou que a abertura do 4° Congresso Zonais também faz parte das várias plenárias (Caravanas estadual), realizadas nas macros regiões do estado e que tem como objetivo preparar o PT para a luta social que já está acontecendo. Para Jilmar é preciso prepara uma chapa de vereadores e vereadoras forte, dizer o que nós fizemos e o que eles (tucanos) não fizeram, começar programas a partir dos bairros para recuperar a periferia e o PT continuar tendo uma zona vermelha na cidade.

O líder da bancada de vereadores do PT São Paulo, Alfredo Cavalcanti, lembra que quando o PT conquistou a eleição em 2012, o PT da capital partiu da organização de um Congresso e agora partirá novamente desse processo em busca da conquista em 2020.

De acordo com a vereadora, Juliana Cardoso, nossas lutas nunca cessam – pois os governos atuais (Bruno Covas, Dória e Bolsonaro) colocam em todas as áreas desmontes. “Desmontes que serão combatidos com ações, manifestações como as que foram feitas ontem (30 de maio – Manifestação contra os cortes naeducação 30M)”, afirma a vereadora.

O deputado federal, Carlos Zaratini, ressalta que a luta contra o Bolsonaro será vitoriosa se derrotarmos areforma da previdência, mas para isso é preciso um grande esforço para a greve geral que ocorrerá no dia 14 de junho. “Precisamos do apoio das ruas para derrotar a reforma, e nos prepararmos para termos uma vitória aqui, na capital”. De acordo com ele, hoje além do governo tucano, nós teremos que enfrentar uma ultradireita, que tem uma máquina de propaganda (fake news) e dinheiro.

O deputado federal, Alexandre Padilha, destacou a importância da referência do 4º Congresso ao Paulo Freire: “o terceiro autor mais citado no mundo, só a ignorância dos bolsonaristas não reconhece a importância de Paulo Freire”, aponta o deputado. Padilha também ressaltou a recepção das manifestações em defesa da educação, às bandeiras do PT e pela liberdade do Lula e reforçou que estamos em um processo de reconstrução do papel do Lula para o país e que São Paulo tem um a importância crucial neste processo.

Durante a abertura do evento, o presidente do Instituto Lula e coordenador da campanha Lula Livre, Paulo Okamoto, ressaltou a importância de estarmos organizados em pró da liberdade do ex-presidente, fazer comitês Lula livre nos Diretórios Zonais, em cada cidade e sindicato. “O Lula só será solto se tiver uma mobilização muito forte e só vamos conseguir isso com muita organização”, aponta ele.

O segundo dia do Congresso debateu o texto que servirá de base para o partido na capital paulista. Também foi realizado uma homenagem ao grande artista e militante Sérgio Mamberti.
A homenagem foi entregue pelo também ator e militante Tadeu Di Pietro que falou sobre os ataques que a Educação e a Cultura têm sofrido com a gestão Bolsonaro. O trompetista Fabiano marcou presença no evento e puxou o Olé, olé, olé, olá, Lula, Lula livre!

O presidente do PT São Paulo e deputado estadual, Paulo Fiorilo, disse ser uma honra coordenar esse processo tão rico de debate do PT. “Os cinco grupos de discussão formados no decorrer da tarde estiveram lotados. A participação da militância realmente foi uma marca importante do 4° Congresso Zonais: Paulo Freire #LulaLivre que irá orientar o partido no próximo período”, afirmou o presidente.

Fonte:pt.org.br

Planetário do Pará tem programação sobre 100 anos do Eclipse de Sobral

Planetário do Pará tem programação sobre 100 anos do Eclipse de Sobral


A comprovação experimental da Teoria da Relatividade Geral está completando 100 anos, e o Centro de Ciências e Planetário do Pará (CCPP), vinculado à Universidade do Estado do Pará (Uepa), promoverá uma programação alusiva ao dia do Centenário do Eclipse de Sobral (CE), na próxima segunda-feira (3), às 14 h, no auditório do Planetário, localizado na Rodovia Augusto Montenegro, bairro do Mangueirão, em Belém.
O eclipse foi muito importante para a comprovação experimental da Teoria da Relatividade Geral, marcando a carreira do físico Albert Einstein, que verificou a mudança da trajetória de um raio luminoso devido à presença da gravidade do Sol. Ao escurecer a manhã de 29 de maio de 1919, na cidade de Sobral, interior do Ceará, por pouco mais de cinco minutos o fenômeno astronômico trouxe à luz uma nova concepção de tempo, espaço e gravidade para o mundo. Sem a Teoria da Relatividade não seria possível utilizar tecnologias de transmissão sem fio, como celulares, GPS ou portas automatizadas.

O evento contará com duas palestras. A primeira sobre a Teoria da Relatividade e suas aplicações, com o técnico em Física do CCPP, Reginaldo Corrêa Jr., e a segunda sobre os 100 anos do Eclipse de Sobral, com o professor de Física da Universidade Federal do Pará, Marcelo Costa Lima. Após as palestras haverá sessão de cúpula “A viagem de Sobral”.


A comprovação experimental da Teoria da Relatividade Geral está completando 100 anos, e o Centro de Ciências e Planetário do Pará (CCPP), vinculado à Universidade do Estado do Pará (Uepa), promoverá uma programação alusiva ao dia do Centenário do Eclipse de Sobral (CE), na próxima segunda-feira (3), às 14 h, no auditório do Planetário, localizado na Rodovia Augusto Montenegro, bairro do Mangueirão, em Belém.
O eclipse foi muito importante para a comprovação experimental da Teoria da Relatividade Geral, marcando a carreira do físico Albert Einstein, que verificou a mudança da trajetória de um raio luminoso devido à presença da gravidade do Sol. Ao escurecer a manhã de 29 de maio de 1919, na cidade de Sobral, interior do Ceará, por pouco mais de cinco minutos o fenômeno astronômico trouxe à luz uma nova concepção de tempo, espaço e gravidade para o mundo. Sem a Teoria da Relatividade não seria possível utilizar tecnologias de transmissão sem fio, como celulares, GPS ou portas automatizadas.

O evento contará com duas palestras. A primeira sobre a Teoria da Relatividade e suas aplicações, com o técnico em Física do CCPP, Reginaldo Corrêa Jr., e a segunda sobre os 100 anos do Eclipse de Sobral, com o professor de Física da Universidade Federal do Pará, Marcelo Costa Lima. Após as palestras haverá sessão de cúpula “A viagem de Sobral”.

Random Posts

randomposts
fb.me/atthroxpar